04 de Marzo de 2022
Poster o presentación

Impacto das mudanças climáticas sobre a ferrugem marron da cana-de-açúcar nas principais áreas productoras das Argentina

Trabajo presentado en el VI Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro (SMUD), III Simpósio do Bioma Caatinga (SIBIC) e VII Workshop de Sementes e Mudas da Caatinga (WSMC), realizado del 28 a 30 de setiembre de 2021.

Compartir
+A -A
Autores
,
Emília HAMADA
,
Horacio Leonardo MADARIAGA
,

Os fitopatógenos e as pragas estão entre os primeiros indicadores dos efeitos das mudanças climáticas por suas características populacionais e de crescimento. A ferrugem marrom (Puccinia melanocephala) é uma doença da cana-de-açúcar amplamente distribuída em nível mundial. O objetivo deste estudo foi avaliar a distribuição espaço-temporal da ferrugem marrom da cana-de-açúcar nas principais áreas produtoras (Tucumán, Salta e Jujuy) da Argentina, como consequência das mudanças climáticas.

Foram adotados os cenários climáticos futuros A2 e B1, definidos pelo IPCC. A2 é considerado o cenário pessimista, enquanto que B1 é o cenário otimista. Mapas de distribuição das condições favoráveis para a doença foram elaborados com resolução espacial de 0,5° x 0,5° de latitude e longitude. As condições favoráveis para a infecção do patógeno foram estabelecidas com base em faixas de temperatura média mensal (considerando a faixa de 16°C a 30°C) e de duração do período de molhamento foliar (> 4h/dias) (Tabela 1). As condições de favorabilidade climática para a ocorrência da doença se estabeleceram mediante regras, utilizando critérios de lógica matemática de SIG, considerando o mapa de distribuição das condições favoráveis à doença (elaborado para o período de referência, 1961-1990) e a incidência efetiva da doença reportada por fitopatologias da cana-de-açúcar. Foram analisados três períodos (2011-2040, 2041-2070 e 2071- 2100) para ambos os cenários (A2 e B1). O processamento da informação se realizou com o software SIG Idrisi.

No período de referência, as condições mais favoráveis ocorreram nos meses de março e abril. Nos três períodos futuros avaliados (2011- 2040, 2041-2070 e 2071-2100) e nos cenários A2 e B1, as condições mais favoráveis para a infecção de P. melanocephala ocorreram nos meses de março, abril e maio (Figura 1).

Nos cenários climáticos futuros, as condições mais favoráveis para a infecção de P. melanocephala ocorrerão nos meses de março, abril e maio. Esta avaliação permite determinar uma leve mudança das condições favoráveis para a infecção do patógeno, como consequência do incremento de emissão de gases de efeito estufa, escapando assim do período de maior susceptibilidade do cultivo, que ocorre entre fevereiro e março.

O trabalho foi realizado no marco do projeto de cooperação binacional Fondo Argentino de Cooperación Internacional (FOAR) e da Agencia Brasileira de Cooperação.

Referencias

Áreas geográficas alcanzadas
    • Argentina